30/10/2012

VALENTIN

Oi gente querida!
Quero lhes contar a história linda da qual fizemos parte nesses últimos dias. Desde o dia 13 de outubro, mais precisamente.
Estava eu no aniversário do meu sobrinho neto, quando um dos convidados nos contou que há alguns dias ouvia choros de cães nos fundos de sua casa, num terreno vazio, aquilo me deixou inquieta e preocupada. Meu sobrinho foi até lá e quando retornou trouxe onze filhotinhos. Quando vi aquilo meu corpo e minha alma foi tomada por uma revolta e ao mesmo tempo por um amor incondicional por aqueles anjinhos. Revoltada pelo abandono que sofreram, não sabemos até hoje o que aconteceu. 
Ali se iniciou toda a história, os filhotes estavam bem desnutridos e doentinhos, acho que nasceram e nem se quer tomaram o leitinho da mãe, ou se tomaram foi muito pouco. Eles eram recém nascidos, acho que tinham uns cinco dias, ou algo parecido.
Conseguimos em uma veterinária um leite em pó materno indicado para cães filhotes e a mamadeira, meu sobrinho e sua mãe se encarregaram de alimentá-los, mas já no mesmo dia (sábado) faleceram três. No domingo em contato com uma ONG meu sobrinho conseguiu uma ama de leite, uma cadelinha que tinha recém tido filhote e estava abandonada nas ruas, ela foi alimentá-los, mas nem todos tinham força para mamar, tentamos alimentá-los, mas no domingo mesmo morreram mais três e de segunda para terça mais quatro. Tudo isso foi muito triste, ver aqueles pequenos partindo foi horrível. Levei minhas sobrinhas para ajudar a cuidar deles na segunda-feira, foi lindo o aprendizado que elas tiveram ali, nem que eu dissesse a elas mil palavras não conseguiria ensinar o amor e valor a vida que elas aprenderam com eles. Um momento em especial me marcou muito, a minha afilhada de 10 anos os pegava no colo, eles muito fraquinhos, e cantava "Nana nenê..." Eu me emocionava em ver este afeto e cuidado.  Restou apenas um, o qual levei para minha casa, pois a mamãezinha adotiva também não tinha mais leite.
Em casa cuidei dele com toda a dedicação e amor, o levei no nosso veterinário, tratamos, medicamos, ele teve que tomar antibióticos, vitaminas, etc. Tratei de eliminar as pulgas (eram muitas) e comecei a alimentá-lo com o leite especial. Ele era muito pequeno, nem tinha aberto os olhinhos ainda. Por falar nisso, um dos seus olhos estava com uma infecção, provavelmente uma úlcera, ainda não temos uma resposta quanto a isso. Tratamos isso também e ele melhorou muito, porém não curou, talvez ele perca a visão desse olhinho. Em 15 dias foram 5 consultas ao veterinário, ao qual eu ofereço meus aplausos de pé!!
Foram duas semanas de total dedicação, noites em claro, pois ele tomava mamadeira de três em três horas. No início nem se alimentava, tinha que forçá-lo a mamar, a cada uma hora lá estava eu tentando e tentando. Não fiz mais nada, imaginem só, e com reformas (de novo) aqui em casa. Mas fizemos tudo com tanto AMOR que o cansaço passava logo.
Enfim, ele foi se recuperando e nós nos apaixonando por ele cada vez mais.
O meninão foi crescendo lindamente e feliz da vida.
Eu queria muito ficar com ele, mas já temos cinco, e meu marido achou melhor que a gente o desse para alguém muito especial, ele ia ficar com minha mãe, mas ela tem uma certa idade e correr atrás de um filhote ia ser um pouco complicado, e ainda mais que ela já tem o Boby e a Mima, os dois adotados: cão e gata. 
Então ligamos para uma amiga querida e apaixonada por animais, há algum tempo seu cão falecera e ela tinha nos dito que queria adotar um vira lata. 
Contamos a história do nosso guerreiro e em 20 minutos ela já estava em nossa casa, e eu chorava feito criança, pois já amava aquele peludinho.
Sabíamos que ele ficaria muito bem e ficamos felizes por ele.
Juntos escolhemos um nome para ele: VALENTIN, por ele ter sido um bravo e valente guerreiro, lutou pela vida e venceu.
Vamos vê-lo sempre, ele é um pouco nosso!
Meus últimos quinze dias foram assim, e ainda na segunda (ontem) acompanhei nossa amiga e o Valentin em mais uma consulta. Ele está muito bem e vai ser grandão!
VIDA LONGA AO VALENTIN!!


Foi lindo ver ele lutar pela vida e vencer!!






As lágrimas foram inevitáveis, afinal de contas 
se despedir de um anjo não é tarefa fácil.





Nossa doce e maravilhosa amiga com o Valentin



Ela é prof de português de pessoas com deficiência auditiva, 
 e aqui ela está fazendo o sinal de EU TE AMO, em libras!!



Vale a pena contar que quando falamos a ela que talvez ele ficasse cego de um olho ela nos respondeu: eu também sou, e dois dois, sem óculos não vejo nada, nada!!


Acredito que as coisas não acontecem por acaso em nossas vidas, o Valentin passou por aqui e cumpriu sua missão com a gente e nós com ele. Ele apareceu nas vésperas do meu aniversário, um lindo presente Deus me deu, poder cuidar e amar uma vida, sou grata por isso.
FORAM QUINZE DIAS FELIZES!!


Fiquei todo este tempo sem fazer um post, senti  muita falta de estar mais aqui, 
mas foi por um lindo motivo. Visito alguns blogs queridos, passo por lá, 
 porém, nem sempre deixo um comentário.
Vou visitá-las e matar a saudade!!


Meu beijo, minha saudade e meu respeito!!






12/10/2012

Quando Eu Era Criança



Quando vejo esta foto, volto a ser criança! Eu e minha irmã (sou a menor).
Minha irmã que foi embora deste mundo muito cedo, sinto tanto a sua falta, era minha única irmã menina, e ela se foi em uma época que eu ainda era uma criança entrando na adolescencia. Lembro dela sempre muito alegre, rodeada de amigos, vivendo intensamente TUDO  e TODOS. Seu lema era: Viva hoje, não deixe nada para amanhã! Hoje, sei que ela tinha toda a razão.
As vezes fico pensando como teria sido a minha vida se ela não tivesse partido. Teria contado pra ela sobre meu primeiro beijo, meu primeiro amor, teria dividido com ela minhas dores e minhas alegrias, teria falado só para ela que colei na prova, que deixei de fazer a lição, é pra ela que teria contado coisa que até hoje não contei para ninguém, sei que ela estaria comigo sempre que eu precisasse e quando não precisasse também.
A troca de olhares que vejo nesta foto me acalenta tanto, me conforta, não lembro o que sentia exatamente, mas hoje sei que era uma amor fraternal, sentimento que quando criança a gente sente sem saber, só sente, sem compromisso de explicar e justificar. 
Lembro muito de nossas brincadeiras, nossas bonecas, nossas estrepolias com mais três irmãos meninos: carrinho de mão, esconde esconde nas costruções vizinhas, comidinhas de capim e água feitas numa latinha. Lembro tanto quando brincávamos de ser as "Panteras"(seriado de TV). E quando fazíamos de conta ser adultas e saíamos para namorar, beijávamos muito o sofá lá de casa, colocávamos água nos copos e fingíamos estar tomando bebidas (uísque, licor...), sei lá por que, acho que nos sentíamos mais adultas. Que delícia recordar de tudo isso. 
Lembro de ter pedido a Deus que ela voltasse...
Meu desejo para este dia das crianças era voltar no tempo e brincar com ela.
Acredito sim, que minha vida teria sido diferente se ela estivesse aqui, eu seria mais feliz!

Esta é minha homenagem ao DIA DAS CRIANÇAS.
Queria continuar escrevendo, mas estou muito emocionada.
Então vou lá abraçar e beijar a sobrinharada!


Feliz dia das Crianças, feliz dia de Nossa Senhora Aparecida, feliz dia!!!
É vida que segue!

Um beijo muito carinhoso!
SAUDADE...



Pin It button on image hover