Vital

Oi gente mais que querida!
Quanta saudade.
Bem, estou imensamente atarefada e cansada, mas muito feliz.
Além do Festival de Dança e das pinturas, estou com CINCO cães, dois são filhotes com 45 dias de vida, filhos do Hubert, um casal de doberman, outro dia mostro as fotos. Imaginem como eles nos ocupam, cuidados e carinhos para cinco peludinhos, estou exausta... Acordo super cedo para dar de comer a todos, limpamos o cantinho dos filhotes e então saímos para o trabalho, estou trabalhando muito para realizar o Festival, mais dias e mais tempo, chego em casa antes que meu marido, então dou atenção a todos, casa, roupas, etc, etc, e lá se vão as horas... As vezes tenho que sair novamente: reuniões, ensaios, organização de figurino, família, mercado, compra de materiais, marido... Ufa!
Sei que a vida está corrida para todos, mas a minha nunca tinha sido assim. Sei também que este apuro vai passar assim que realizar o Festival e entregar minhas pinturas.
O Trésors tem ficado assim meio abandonadinho, mas saibam que penso tanto em vocês, em como estão, em seus blogs, em suas postagens!
Já disse isso, mas vou repetir, me acostumei com vocês fazendo parte da minha vida e do meu dia.
Sinto falta de ir visitá-las mais, de passar mais tempo nos seus cantinhos.
Me entendam e me esperem, que aos poucos vou colocando as visitas em dia.
A amizade que construímos por aqui é VITAL para mim.
 
 
 
Vida

Já perdoei erros quase imperdoáveis,
tentei substituir pessoas insubstituíveis
e esquecer pessoas inesquecíveis.
Já fiz coisas por impulso,
já me decepcionei com pessoas
que eu nunca pensei que iriam me decepcionar,
mas também já decepcionei alguém.
Já abracei pra proteger,
já dei risada quando não podia,
fiz amigos eternos,
e amigos que eu nunca mais vi.
Amei e fui amado,
mas também já fui rejeitado,
fui amado e não amei.
Já gritei e pulei de tanta felicidade,
já vivi de amor e fiz juras eternas,
e quebrei a cara muitas vezes!
Já chorei ouvindo música e vendo fotos,
já liguei só para escutar uma voz,
me apaixonei por um sorriso,
já pensei que fosse morrer de tanta saudade
e tive medo de perder alguém especial (e acabei perdendo).
Mas vivi!
E ainda vivo!
Não passo pela vida.
Bom mesmo é ir à luta com determinação,
abraçar a vida com paixão,
perder com classe
e vencer com ousadia,
porque o mundo pertence a quem se atreve
e a vida é "muito" para ser insignificante.

                                                                                Augusto Branco


Um beijinho carregado de carinho e respeito!
Uma linda e abençoada semana!