22/06/2011

Direito



Confesso que não ia fazer nenhuma postagem hoje, mas...
Divido com vocês um fato que aconteceu comigo.
Fui ao Shopping (só pagar continhas, ahhhh!), ao me dirigir a porta de entrada, percebo que um senhor estaciona em uma vaga para deficiente, em uma das poucas que o estacionamento oferece. Reduzi o passo e observei que ele aparentemente não tinha nenhuma deficiência.
Com toda a educação lhe disse que ele não havia percebido, mas tinha estacionado em uma vaga para pessoas com deficiência, e já engatei a pergunta: O sr é deficiente?
Sabe o que ele me respondeu?
Não sou, mas posso ficar rapidinho, riu e começou a mancar.
Fiquei tão incomodada com tal atitude desprezível. Voltei até o carro do "cidadão", anotei a placa e fui num dos guichês de estacionamento. Expliquei o que tinha acontecido.
Sabe o que a atendente me respondeu?
Senhora, se eu for atrás de todas as pessoas que estacionam na vaga para deficientes e não são, vou ficar fazendo isso o dia inteiro.
Perguntei a ela: E se um deficiente chegasse e precisasse da vaga?
Ela me disse: Daí, eu não sei.
Virei as costas, paguei minhas contas, paguei o estacionamento, só o fiz pois não conseguiria sair dali sem o comprovante de tal pagamento.

"Não sou, mas fico rapidinho?"
"Daí, eu não sei?"

Que gente é essa que não sabe respeitar os direitos dos outros, que gente é essa que não se importa em defender tais direitos, sabendo que isso também faz parte do seu trabalho.
Ou não, estes guichês servem só para cobrar um serviço.
A questão é bem maior, estamos falando do direito de ir e vir de pessoas que pagam seus impostos, de pessoas que não têm a acessibilidade que deviam para frequentar um Teatro, um Cinema ou um Shopping.
Sei bem dessas angústias, pois trabalho em uma instituição para pessoas com deficiência e temos lá usuários de cadeira de rodas. São poucos os lugares que podem ir sem passarem por dificuldades e preconceitos.
Este senhor não tem a mínima noção do que é ter uma deficiência, espero sinceramente que ele nunca precise de uma vaga para este destino e se precisar, que ela esteja disponível.
Desculpa o desabafo, mas fiquei tão triste por perceber que ainda há pessoas que não têm consciência de que respeitando os direitos dos outros se constrói um lugar melhor para se viver.
Sei que muitas e muitas pessoas exercem sua cidadania com louvor.
Ainda bem, pois assim temos a esperança que as coisas melhorem!
PROMETO que o post de amanhã será bem doce!

Beijinhos e um lindo feriado, 
com todos os nossos direitos preservados!!!!!!

Rosane Castilhos

35 comentários :

  1. Nossa querida, que absurdo, eu fico indignada com essas coisas tbm, gente sem educação, são daquelas que acham que nada vai acontecer com elas.
    Beijocas linda minha e do João

    ResponderExcluir
  2. Entendo a revolta, e já vi cada coisa absurda. E fico a pensar na educação que um tipo desses pode dar a um filho. Por esta falta de educação e cidadania, que somos considerados 3º mundo. É lamentável.Bjs

    ResponderExcluir
  3. A isto chama-se falta de civismo. E infelizmente nem todas as pessoas são sensíveis a estas questões!
    Bom feriado minha querida :)*

    ResponderExcluir

  4. Tu não tem nada que se desculpar, sempre é um prazer vir aqui, mesmo que você trate de um assunto que não é poético como seus posts sempre são.
    Escreveu belas palavras, mesmo se tratando de atitudes tão feias.
    Respeito aos direitos?
    Vejo gente jogando lixo na rua, passando em alta velocidade frente a escola onde largo meu filho, nem se quer param na faixa de segurança.
    Tudo muito triste, amiga.
    Vamos acreditar que as coisas boas superem as ruins.
    Parabéns por abordar este assunto de uma forma tão certeira!

    ResponderExcluir
  5. Perante tais situações perco a fé na espécie humana. Fez muito bem em denunciar.
    Bj
    Nina

    ResponderExcluir
  6. Oi Ro, o descaso é mesmo grande.Acredita vc que vi algo parecido.Estava eu num banco , uma moça gravida venho com seu carro e estacionou a vaga para pessoas com deficiencia.O guarda do banco foi gentilmente avisar a moça que não podia estacionar ali pois era vaga para pessoas com deficiencia e porque havia guardas na area que estava multando.sabe o que ela respondeu; com muito ingnorancia disse que estava gravida.O guarda olhou para ela e disse , e desde quando isso é deficiencia?Com um sorriso sarcastico.Euzinha gostei muito da atitude do guarda.A moça não muito contente saiu xingando o guarda.Pode?As pessoas de hj em dia não sabem respeito o proximo.Há pequenos atos que fazem tão bem.
    Sabe o que aprecio, sabe aquelas pessoas velhinhas que trazem consigo aquele velho costume de sauda com um bom dia mesmo não te conhecendo.Eu gosto disso, dá uma sensação de bem estar e me faz acreditar que nem tudo esta perdido.Por enquanto...
    Ro me diz se sua encomenda já chegou...Bjos

    ResponderExcluir
  7. Rosane minha querida amiga!

    Fiquei muito triste com a falta de educação desse senhor talvez não tenha tido uma família para ensinar que devemos respeitar o próximo. Eu outro dia fiquei muito orgulhosa da minha filha que levantou e deu lugar a um idoso e foi elogiada. Precisamos passar para os nossos jovens e educá-los a respeitar o próximo.
    Vc viu a foto da Peepoka ela ainda era novinha e linda...a saudade ainda é muito grande mais se que ela esta bem no céu!

    Um feriado com muito amor para vc!

    Bjsss

    http://toutlamour.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  8. Rô, só de ler seu post já fiquei com vontade de dar "um murro na cara dessa pessoa", sério mesmo! Gente, mas que coisa horrorosa essa e outras que a gente vê por aí. Ontem, por exemplo, eu estava passando aqui em SP pela Pça da República, e um rapaz simplesmente jogou NO CHÃO, NA CALÇADA, o pacote de bolachas vazio, mas eu não me aguento, viu? Meu marido diz que qqr hora vou apanhar, mas não tem problema. Sabe o que eu fiz? Peguei o pacote, fui atrás do moço e disse: "Oi, td bem? Acho que vc perdeu isso aqui" O cara ficou olhando com uma cara para mim de Ó. Sei lá se ele jogou de novo, mas juro que me dá vontade de bater nessas pessoas!!!!!!!!!!!!!

    Mas vamos continuar insistindo, Rô, porque, de tijolo em tijolo, se constrói uma casa, certo? Então, vamos construir uma CIVILIZAÇÃO nova, porque essa, pelo amor de Deus, tem que se renovar.

    beijos e ótimo final de semana
    Carmen

    ResponderExcluir
  9. Isso é terrível mesmo.Lembras que lá em SP ou Rio um homem foi baleado por isso?

    Uma pena e uma VERGONHA!!! E os atendentes, COMPLETAMENTE despreparados! Um beijo, vim te avisar que acabei de postar teu sapo por lá! beijos,obrigado e um lindo feriado!chica

    ResponderExcluir
  10. Meu Deus,que horror!!Aqui perto tem um supermercado com vagas para idosos e deficientes,sempre que vou lá há uma gravação que "recorda" os motoristas que não estacionem nas vagas destinadas aos deficientes e idosos em respeito às leis e às pessoas!Ainda precisam lembrar os motoristas???Há uma placa gigante diante destas vagas e, ainda assim,há motoristas que se fazem de bobos e colocam seu carro lá na maior cara de pau!!A falta de respeito é uma atitude que envergonha qualquer cidadão de boa índole como nós!!Sua atitude foi louvável...mas o motorista fingido...só sinto pena!!AF!!Bom feriado amiga!!

    ResponderExcluir
  11. Eu também achei muito legal a idéia do simulador. Eu ganhei esses esmaltes como parceria. Hoje eu até mandei um email para empresa perguntando onde que vende na minha cidade.

    Bjss querida e obrigada pelo carinho...

    http://toutlamour.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  12. Oi Rosane,
    Deplorável mesmo! Aqui tem um mercado com um funcionário para "liberar" as vagas de idosos e deficientes... único jeito de garantir! Sabe que até eu, sendo canhota, passo por cada situação. Comprei um fogão de balcão e liguei para a fábrica se poderiam mudar a ordem dos botões de acendimento para que assim (coisa simples) pudesse virar o fogão na bancada e pudesse usar os botões pelo lado esquerdo. O engenheiro que me atendeu só não foi mais grosso por falta de espaço. Sabias que morrem + ou - 2.500 canhotos por ano por conta de equipamentos inadequados? Não viram notícia por que não estão no mesmo avião!!!! Desrespeito é geral e "mundial"... pouquíssimos países respeitam "prá valer" as diferenças e dificuldades! beijos

    ResponderExcluir
  13. Ihhhh Ro, a reforma esta parada.E Olha que só falta a sala.O Fred ainda esta em tratamento.Recebi nesses dias um telefonema do veterinario dizendo que o exame de sangue dele esta ok.Porem o tratamento da virose dura 2 meses.
    O resto tudo vai indo bem.Graças a Deus...Bjos

    ResponderExcluir
  14. Oi Rô!!!
    Um absurdo mesmo!!!
    Esses dias fiquei revoltada tbm.Aqui onde moro existe faixa elevada para pedestre,no entanto ao avistar o pedreste para atravesia todos ja param, e não é que veio um doido e passou de uma vez bem na hora que um "senhorzinho" atravesava.Olha foi por Deus que nada aconteceu!
    Infelizmente falta muito para sermos o pais exemplo!!!
    BEZU>>>

    ResponderExcluir
  15. É a impunidade, Rosane. A moça do guiche, realmente não pode fazer nada. Não é competencia dela. Quem sabe se vc tivesse feito reclamação a Administração do Shopping.
    Já fiz e funcionou.

    ResponderExcluir
  16. rosane querida, que sujeitinho deplorável esse não? e o que dizer dessa mocinha do shopping? eh incrivel como as pessoas estão cada vez mais preocupadas com o proprio umbigo... será que eh tão dificil enxergar que pequenas atitudes - seja de respeito, conscientização ou cidadania, podem deixar a vida de uma pessoa deficiente - que já eh tão limitada e dificil, um pouco melhor? francamente ne?!
    um beijo!!!!
    leila - fofurasdefeltro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  17. ahhhh, to quase terminando suas coisas viu?! to um cadinho atrasada pq esses dias tive um crise braba de enxaqueca... mas agora tô a todo vapor...rsrs... ai ro, o rosinha tá um mimo, parece ate um algodão doce de tão fofinho...tomara que vc goste! bom, vou la pegar neles de novo... bom feriado pra vc queridona!!!
    um beijo!!!!
    leila - fofurasdefeltro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  18. ROSANE, sou professora e lá no colégio onde trabalho nossa maior angústia é essa: ensinamos valores, e recebemos HORRORES! Por parte das crianças - algumas, mas lê-se muitas..._ e , pasmem, pelos próprios pais... É ali, na tenra idade que começam essa barbáries: primeiro com o coleguinha, depois com a servente, depois com a prof. Chama-se os pais e aí, reza-se para que eles ao menos nos respeitem. Temos que falar muitas vezes dando mil voltas, pois se formos diretas, somos avaliadas como ofensivas e exigem provas do que estamos dizendo!!! Ai, é de se debruçar e chorar, como fiz hoje... com um caso que não cabe contar aqui... mas a vida ensina, e como!!! E DEUS , eu acredito, está do lado dos justos!!! Não sabes o tamanho da minha revolta diante de injustiças e de qtas "brigas" já comprei pra defender inocentes, sejam gente ou animais, nossos companheiros nessa jornada aqui na Terra!
    Desculpe, mas essas coisas me revoltam e me doem muuuito...

    ABRAÇOS!!! Tô triste...

    ResponderExcluir
  19. Que bom que você fica indignada com essas atitudes. Digo que bom, pq no momento que começamos a aceitar atitudes como a dessa pessoa nos tornamos coniventes com a situação.
    Sabe Rosane, já vi isso acontecer várias vezes e quando isso acontece, eu me sinto envergonhada de fazer parte da raça humana. De verdade. Aqui acontece isso também. A pequinez do ser humano está presente em todas as raças, e lugares do mundo. :(

    ResponderExcluir
  20. Rosane, nos estacionamentos dos shoppings, a lei de trânsito é a mesma. Todo carro de deficiente é identificado por adesivo, então quando nesses casos não funciona falar com funcionários do shopping, o negócio é apelar para a autoridade de trânsito. O difícil é que nem mesmo as autoridades estão muito interessadas nisso e pra você colocar a boca no trombone teria que ter testemunhas e às vezes até foto e isso se torna bem complicado. Por isso que é tão importante se ter educação dentro de casa e na escola até sobre essas leis. Só a boa educação e amor no coração podem melhorar o mundo.
    Uma lástima presenciar tais fatos.
    Tenha um ótimo feriado e final de semana.
    Beijos

    ResponderExcluir
  21. Ah Rosane, o menos pior vou estacionar no lugar de deficiente. Por que a resposta foi de doer, que sujeito sem compostura, e o funcionário do estacionamento então não pode fazer nada? Fica difícil acreditar na nossa raça dita SUPERIOR. Temos que ter muita coragem. Bom fim de semana.

    ResponderExcluir
  22. Rosane, que coisa absurda, não sei se estou mais indignada com o fato dele estacionar na vaga por vontade e desrespeito próprio ou pela falta de educação e sinismo ao responder a você que "poderia ficar rapidinho"... Sinto nojo de pessoas assim... quanta arrogância, é muito triste mesmo que ainda existam pessoas tão sem consciência e sem amor e respeito ao próximo...

    Puxa! Enfim...

    Passei pra agradecer seu carinho, obrigadaaaaaaaa viu! Um lindo feriado pra ti e quem sabe uma hora dessas a gente ão se encontra aí pelo sul... aproveitamos e chamamos a Chica para um cházinho também!

    Beijokas! Su.

    ResponderExcluir
  23. Rosane,
    Descobri teu blog hoje e amei tuas produções! Sou fono e trabalho com inclusão de crianças, portanto transito nesse mundo das pessoas com necessidades especiais. Achei o teu post perfeito. Precisamos de mais pessoas que tenham esse olhar responsável.
    Gostaria que você conhecesse meu blog, começando por http://arteamiga.wordpress.com/2011/06/01/marcas/onde também falo do assunto de vagas em estacionamentos.
    Bom feriado,

    ResponderExcluir
  24. Realmente Rosane, tudo isso é muito triste.
    Estava vendo uma reportagem esta semana...
    Fabiola.
    http://blogencontrandoideias.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  25. Querida Rosane.

    Aqui na minha cidade Curitiba,acontecia isso também,mas o governo do Estado,fez uma lei,que so pode estacionar nessas vagas (idosos e deficiêntes fisícos) com uma autorização,que voce deixa dentro do painel do carro,se não tiver, é multado,e perde pontos na carteira.
    Aqui está funcionando,pois a policia de trânsito, está sempre fiscalizando.

    Que Deus te abençõe, tenha um lindo feriado.

    http://www.acredite-emvoce.com/

    ResponderExcluir
  26. Olá querida!
    Sempre me pergunto aonde está a educação das pessoas... onde foi parar?
    E a gentileza... pequenos gestos! Quase não os vejo mais!!!!
    E pior!!!! Sabe aquelas atitudes que seriam obrigação... são relatadas como heroísmo! Isso deixa claro o quanto as coisas andam deturpadas!
    Desculpe a indignação!
    Meu próximo comentário também será mais doce... prometo!!!!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  27. Acho que há algo de mto errado com pessoas que nao ficam indignadas com situações como esta. As pessoas apregoam serem cidadãs qdo cobram seus direitos, mas nao lembram disso na hora de exercer seus deveres. Pra mim ser cidadão é saber viver na cidade com tudo que isso implica e definitivamente nao é o caso de mta gente por aí.
    Ufa, desculpe, mas desabafei tambem,rs.
    Bjo querida Rosane, e tenha um feriado feliz!

    ResponderExcluir
  28. Olá,
    Realmente é um absurdo esse tipo de situação, mas isso acontece com frequência. Infelizmente algumas pessoas só aprendem a respeitar o direito dos outros depois de "penarem" muito na vida e passarem por situações difíceis.
    Bjs

    ResponderExcluir
  29. Ei Rosane! eu também fico muito brava com essas atitudes e acho um absurdo! A falte de educação para mim, é um dos piores defeitos da humanidade. Bjs Zí

    ResponderExcluir
  30. Triste Ro
    Quanto mais vejo esse tipo de coisa,mais sinto a responsabilidade que tenho de educar esses dois pequenos cidadãos aqui de casa. Que a geração futura seja mais consciente e mais educada.
    Bj
    Patricia
    patipins.blogspot.com

    ResponderExcluir
  31. Amiga, fiquei arrepiada com o teu post e indignada com as atitude dessas pessoas!
    Aqui, na Itália, ninguém estaciona nessas vagas especiais, pois sabem que serão multadas!
    Muito triste essa falta de consciência, mas o pior de tudo é a ironia.
    Bjos no coração
    Léia

    ResponderExcluir
  32. Oi, Rosane,como é difícil os direitos serem exercidos, pois as pessoas, basicamente não teem educação. Ser cidadão parece ser tão complexo, esquecem que direitos andam de mãos dadas com deveres.Isso acontece rotineiramente, e ficamos pasmos quando reivindicamos que estes direitos sejam exercidos e pasmos constatamos, que não só as pessoas não os respeitam, como também cruzam os braços, para que eles sejam respeitados. Isto é deprimente!

    beijo grande
    Cidinha

    ResponderExcluir
  33. Oi, Rosane,como é difícil os direitos serem exercidos, pois as pessoas, basicamente não teem educação. Ser cidadão parece ser tão complexo, esquecem que direitos andam de mãos dadas com deveres.Isso acontece rotineiramente, e ficamos pasmos quando reivindicamos que estes direitos sejam exercidos e pasmos constatamos, que não só as pessoas não os respeitam, como também cruzam os braços, para que eles sejam respeitados. Isto é deprimente!

    beijo grande
    Cidinha

    ResponderExcluir
  34. Não sou deficiente mas minha mãe é totalmente paralitica(doi escrever isso) pois teve vários avcs!E fico louca quando vejo essas coisas como falta de acessibilidade, ou um acesso falso que não ajuda em nada o cadeirante eu tenho que me controlar pra não ter um chilique mesmo quando minha mãe não está junto, pois fico pensando nas pessoas que podem passar ou melhor não poderão passar por ali pois o acesso é só pra "ingles ver"!
    Mes que vem vai ter uma festa aqui em minha cidade agora pergunta se vai ter acessibilidade pros visitantes especiais?
    Todo o ano eu coloco uma observação na minha avaliação sobre pontos negativos e positivos da festa mais acho que os responsáveis não sabem ou não querem ler,francamente!!!
    Querida pode reclamar sempre que esse espaço é todinho seu !

    ResponderExcluir
  35. Pois é Rosane,depois que aquele delegado atirou num deficiente que lutava pelo seu direito de vaga privilegiada e nada aconteceu, a gente fica nesta desesperança.É feio o que se vê nos estacionamentos em geral, onde as pessoas não respeitam estas vagas e assim não respeitam nossos direitos independentes de sermos ou não deficientes.Falta reducação no ser humano(sic).
    Muito boa abordagem.
    Meu abraço e parabens pelo trabalho.

    ResponderExcluir

Pin It button on image hover