26/07/2011

Avós





Que dó, só conheci uma avó!
Mãe de minha mãe.
Lembro de suas mãos calejadas pelo tempo em que trabalhava na roça!
As mesmas mãos que me abraçava ou passava sobre minha cabeça timidamente.
Lembro tão bem de sua casa, onde íamos aos domingos quando eu era criança.
Tirávamos os calçados para entrar, seu assoalho de madeira era tão lustro que brilhava lindamente.
Lembro de seu paneleiro, aqueles em que as panelas ficam expostas, chegando perto dele podia me enxergar como se estivesse frente a um espelho.
Adoro pensar naquele monte de sapatos do lado de fora da porta, meus e dos meus irmãos, lembrar do olhar de minha vó se por acaso esquecêssemos de tirá-los, me dá uma saudade de ser criança!
Lembro de seu jeito seco, sem muitos afagos, mas eu sabia que ela nos amava.
Preparava uma linda e farta mesa de café da tarde, onde eu me sentia acarinhada.
Sua casa era bem quentinha, ela mantinha seu fogão a lenha sempre aceso.
Minha avó materna era de origem alemã, falava com aquele sotaque carregado nos "haus", "frrraus" e me chamava de "O Rossane", mais ou menos assim!
Quando ficou doente, foi morar conosco, eu adulta me lembro dela já com os olhos cansados, mas por incrível que pareça, com um olhar mais doce.
Ficou pouco tempo, pois logo faleceu.
Mas  recordo tão bem de seu último aniversário.
Celebramos em família e seu rosto brilhava de alegria, vi em seu rosto aquilo que procurava na minha infância, acho que foi a primeira vez que seu nascimento foi celebrado com uma festa.
Que coisa, acho que o primeiro aniversário de minha vó, foi também o último.
Ela se foi dormindo, sem sofrimento, apenas continuou em seu sono tranquilo.
Vó, nunca tinha te dito isso, pois  nem eu sabia o quanto era bom estar perto da senhora, mesmo com esse seu jeito de quem não gostava muito de chamegos, sei muito bem que nos amava!!!
Um beijo vó!



Desta forma cumprimento todos os avós, pelo seu dia!!!! Parabéns!
Parabéns também para minha mãe que já é vó e bisa! 


Por aqui, aquela folia, sobrinhas, eu, cães e quem vier,
estamos aprontando muito, depois eu mostro!


Um lindo dia!

Beijinho com carinho!




31 comentários :

  1. Rosane,
    Tenho certeza de que sua avó, onde quer que ela esteja, está muito feliz com esta sua homenagem!
    Beijo,
    Elaine Ligero
    Bell'Arte

    ResponderExcluir
  2. Oi Rô,
    Eu só conhecir minhas avós.Não tive a oportunidade de conhecer meus avôs.Minhas duas avós já se foram e me lembro com carinho delas.
    Belissima homenagem a sua...Bjos

    ResponderExcluir
  3. Ai Rosane, que saudades que me deu da minha vó! Tô emocionada! Com a separação dos meus pais fiquei com minha vó paterna, mas ela morava na fazenda então fui para o internato, fiquei dos 7 aos 11 anos, morei com prima, tia, mas felicidade maior foi quando minha vó veio pra cidade e eu pude finalmente morar com ela. Tudo que sou e tudo que me tornei devo à ela.Foi a pessoa mais importante na minha vida. Mulher sábia, sem muito conhecimentos e estudo, mas uma grande mulher, sempre presente nas horas em que eu mais precisei. Saudade, saudades é só o que me resta hj, pra mim foi muito difícil perdê-la.
    Linda homenagem a sua, acho que vó é isso, tem que deixar o encanto em nós...Muito do que sou com meus filhos devo à ela, e no futuro se Deus me permitir a alegria de ser avó, quero ser como ela , porque não tem nada mais gostoso do que ter uma vó sempre presente e que nos ama.
    Um beijo grande ! Que sua semana seja repleta de coisas boas!

    Obs: Ah e quanto as almofadinhas com passarinhos é só falar que faço sim.

    Beijooooosssss

    ResponderExcluir
  4. Amiga...
    Que linda homenagem!
    Lembro pouco dos meus avós.
    Estou emocionada com o jeito que você escreve. As palavras parecem tão fáceis para você.
    Parabéns
    Parabéns para os vovôs e vovós!

    ResponderExcluir
  5. Lindo e comovente,Rosane e aproveita a farra aí.Aqui tb tá linda!beijos,chica

    ResponderExcluir
  6. Linda imagem, lenda música e lindas palavras.
    Há tantas formas de carinho... e às vezes essas outras formas nos surpreendem. Beijo

    ResponderExcluir
  7. Amiga, para mim esse é um assunto delicado, pois a pessoa que mais amei em toda a minha vida foi (é) a minha avo' materna. A amei e amo, pois sei que ela vive em algum lugar, mais que amo a minha própria mãe. So' em escrever eu choro, é sempre uma emoção incrível falar desse anjo.
    Bjos
    Léia

    ResponderExcluir
  8. Rô,querida!!Eu tive a felicidade de conhecer os meus avós!!Lembro com carinho de todos...meu filho ainda conheceu minha avó materna,ela faleceu quando eu estava grávida de 4 meses de minha filha.Tenho uma saudade enorme!!Meus avós moravam em um sítio,passei a infância brincando perto da natureza e dos animais.Tempo bom...não volta mais...mas fica a saudade e os ensinamentos!!Bjs amiga!!

    ResponderExcluir
  9. Eu nao conheci minha avó paterna...e minha vozinha materna tá lá firme e forte e vamos viajar agora nas minhas férias....=D

    Amo minha avó linda...Feliz dia dos avós!!!

    Beijos minha querida

    ResponderExcluir
  10. Rosane, minha linda!

    Perdi minha avó - a única que me restava - em outubro passado, exatamente no dia do meu aniversário. Foi uma partida tranquila; estava em casa, rodeada da família, sem dor, sem sofrimento. Lembro que cheguei à casa da minha mãe (ela morava com mamãe) por volta das seis da tarde, com um bolinho e um refrigerante para "comemorar" meu aniversário. Minha mae perguntou se minha avó queria cantar parabéns conosco na cozinha (ela adoava doces) e ela disse que não. Ficou na sala, vendo TV. Lanchamos na cozinha enquanto a ajudante deu uma sopinha a ela. Ficamos na cozinha por uma meia hora. Ao chegarmos na sala, ela havia ido. Olho fechados, expressão serena. Até na hora de se despeir deixou uma lembrança boa...

    Beijos amiga!

    Lu

    ResponderExcluir
  11. Oi Ro!
    Amei o texto, saiu mesmo do fundo do coração.
    Eu tenho ainda minhas avós, minhas vozinhas como chamo, meus avôs já se foram.
    Aproveito para desejar um feliz dos avós!
    Bjo no coração.
    Débora

    ResponderExcluir
  12. Oi Ro
    Linda homenagem neste relato cheio de emoções.

    bjs

    ResponderExcluir
  13. Já não tenho mais minhas avós, queridas, já se foram. tenho muitas tias-avós que são especiais tbém!
    Linda homenagem, Rô!!
    Beijos!!!
    Ah, a caixa chegou??

    ResponderExcluir
  14. Já não tenho mais minhas avós, queridas, já se foram. tenho muitas tias-avós que são especiais tbém!
    Linda homenagem, Rô!!
    Beijos!!!
    Ah, a caixa chegou??

    ResponderExcluir
  15. Oi amiga libriana!

    Qual é o dia do teu aniversário? Eu sou do início do mês, dia 08. :)

    Toda vez que leio suas palavras carinhosas sobre os meus trabalhinhos fico com ânimo redobrado! Vc dá aulas, Rosane? Pq, se não dá aulas, deveria!!! Além da evidente qualidade técnica dos teus trabalhos, a doçura e paciência que vc tem comigo são dons que só os bons professores tem!!!

    Um beijo muuuuito grande!

    Lu

    ResponderExcluir
  16. Rosane querida!

    Estou aqui emocionada...
    Bons momentos passam por nossas vidas e deixam lembranças que jamais serão esquecidas...
    Parabéns para sua mãe!
    Curta muitoo as sua sobrinhas e viva intensamente todos os momentos que são únicos...
    Te adoro amiga!


    Bjss querida e uma maravilhosa noite!

    http://toutlamour.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  17. Oi Rosane, lindo seu texto, me comovi aqui, as primeiras linhas são como a minha história...

    Sua homenagem para sua avó está linda e acredito que ela te ouviu lá no final, especialmente...

    Curta as férias aí e muita farra com os sobrinhos é bom demais!

    Beijinhos.
    Su.

    ResponderExcluir
  18. Ei querida !
    Adorei o post, foi uma linda homenagem a sua avó.
    Parabéns!
    Gd beijo

    ResponderExcluir

  19. QUE LINDO E EMOCIONANTE POSTAGEM!
    PARA VARIAR ARRASOU AMIGA.
    BJ

    ResponderExcluir
  20. Oi amiga querida, que linda homenagem à sua avó.
    Ela merece mesmo ser lembrada com carinho, assim como todas as avós que foram queridas.
    E a sobrinhada aprontando, né?
    Depois vai ficar aquele vazio, aquela sensação esquisita.
    Então, aproveita muuuuuuito mesmo.!
    Beijos, tenha uma ótima noite.

    ResponderExcluir
  21. Liiiinda homenagem. Tive a felicidade de conhecer meus 4 avós... De todos tenho lembranças fortes e muito presentes. Mesmo o meu avô paterno, que faleceu quando eu tinha apenas 4 anos, é uma lembrança bem presente. Era sapateiro e lembro bem quando eu o acompanhava fazendo sapatos! Cada vez que batia o martelo para pregar a sola eu piscava - e ele achava isso muito engraçado! Com os demais, convivi muuuuito! É muito bom, mesmo. Abs.

    ResponderExcluir
  22. O seu texto, também lembrou o meu que fiz na Casa Da Alquimia. Que delícia recordar aquele tempo eu falo dos bolinhos de arroz, vc fala do chão, das panelas areadas e expostas. Amei o seu. Vá ler o meu: http://marialuizasaes.blogspot.com Ai que saudades! Bjbjbj!!

    ResponderExcluir
  23. Bom dia Rosane
    Chorei...lembrando das minhas avós.
    Conheci as duas. Duas mulheres que moram no meu coração. Convivi mais com minha avó materna, morávamos no mesmo quintal. Ainda hoje em minha memória olfativa sinto o cheiro de seu "brodo". Lembro de seus crochês, e do seu jeito quieto de dizer as coisas.Boas lembranças.
    bjão e um quarta maravilhosa.
    Mari

    ResponderExcluir
  24. As vovós são babonas mesmo, minha mãe sempre foi muito rudi comigo, mas ela já baba pelo João, tudo é o João e eu fico muito feliz com isso, pois tinha medo dela tratar o João com a mesma secura que ela me tratou, já minha sogra tenho muito que reclamar pq ela nem liga pra saber como o neto está, mas isso faz parte da vida, João é muitooo amado e é isso que importa..beijocas minha e do João

    ResponderExcluir
  25. Linda homenagem! Graças a Deus ainda tenho minha avó aqui comigo!

    Bjs e bom dia, querida!

    Mari

    atelierinbox.com.br

    ResponderExcluir
  26. texto super lindo! uma bonita homenagem!

    parabéns!

    ResponderExcluir
  27. Ê Ro, essas vó deixam na gente um quentinho que só esparrama conforme o tempo passa, tão bom!! Bjo querida!!

    ResponderExcluir
  28. Rosane, minha avó também era da roça, morava lá de segunda a sexta e voltava para a casa da cidade na sexta à noite. Ela não era muito de abraçar, mas de sorrir e conversar comigo e com meu irmão ela era.
    Ah... minha querida vovó Adelídia, que partiu há 9 anos, deixou uma saudade.
    Já a encontrei em sonhos reveladores e eu a amarei para sempre.
    Beijos

    ResponderExcluir
  29. oh queridona, eu também só conheci uma avó, mãe do meu pai, japonesa pura... não conheci meus avós maternos e tampouco meu avô paterno... minha avô paterna morou conosco por um bom tempo, quando eramos pequenas... me lembro bem dela sentada na cozinha escolhendo arroz, tirando sementinha por sementinha cinza que vinham num pacotão de 5 kilos... depois que terminava,ia escolher o feijão... sempre falava com meu pai em japonês e era bem brava... minha mãe dizia que eu era a cara dela quando nasci...tambem sinto saudades dela, espero que ela tenha me perdoado por algumas traquinagens que eu tenha feito quando criança...
    um beijo queridona!!!
    leila - fofurasdefeltro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  30. Linda essa homenagem Rosane.
    Pra mim, infelizmente, não conheci nenhuma de minhas avós, ou avôs. A mãe de minha mãe foi a última morreu e eu só tinha 4 anos. Gostaria muito de ter lembranças dela...
    Obrigada por essa linda postagem. Perfeita em tudo.

    ResponderExcluir

Pin It button on image hover