Quando Assim...






Quando Assim  (Núria Mallena)    
            
Quando eu era espera,
Nada era, nem chovia, nem fazia;
Só senti que a calma, não acalma
Quando só há solidão.
Quando eu era estrela
Era inteira na mentira que eu dizia
Ser o que não era,
Convencia, dentro da minha ilusão
Quando eu fui nada,
Faltou nada, tudo pronto pra escrever
Eu não sabia buscar,
Foi quando apareceu,
O que eu quis inventar,
Pra preencher o meu mundo particular,
No peito que era seu
No seu mundo não há
Mais nada que não eu,
Já sei dizer que o amor pode acordar.
Eu não sabia buscar,
Foi quando apareceu,
O que eu quis inventar,
Pra preencher o meu mundo particular,
No peito que era seu
No seu mundo não há
Mais nada que não eu,
Já sei dizer que o amor pode acordar.

Linda, não! Me faz pensar quando eu era, quando eu sou, quando me torno resultado de uma vivência, de uma alegria, de um sofrimento, de uma perda, de uma experiência vivida...
Acredito que sempre somos e nos formamos dos resultados de alguma coisa que passamos ou vivemos. Sejam elas verdades ou mentiras, doces ou amargas!
Poderia até dizer: 
Quando eu era espera de um sonho...
Quando eu era a dúvida se ele aconteceria...
Quando eu era tantas coisas...


Um beijo cheio de afeto!


Rosane Castilhos